OS TRES LEÕEZINHOS
Era uma vez, numa determinada floresta, uma leoa-mãe havia dado à luz 3 leõezinhos bem bonitinhos: O Rax, o Rix e o Rex. Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, malandro e puxa-saco, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e...
 
Você é nosso visitante número:
Visitantes online
O melhor, mais ilustrado e completo site de fábulas e contos do mundo é brasileiro.
 

A FIGUEIRA BRAVA

A figueira brava dá frutos bonitos e viçosos, mas não comestíveis. A ingratidão e o desamor só causam mal ao coração. Ter um filho ingrato é mais doloroso que a picada de uma serpente, mais amargo que fel. 
Mt 21.18-20
“E, de manhã, (Jesus) voltando para a cidade, teve fome;
E, avistando uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente".
E seus discípulos, vendo isto, maravilharam-se, dizendo: Como secou imediatamente a figueira? ? 
 

         Importantes no farnel de muitas civilizações, as figueiras são plantas que ocorrem em quase todos os continentes, assim como os homens nascem e brotam em qualquer lugar do planeta. À exceção das regiões polares, são geralmente árvores do gênero Ficus, também conhecidas como gameleiras, havendo mais de 1000 espécies em todo o mundo, especialmente em regiões de clima tropical e subtropical onde haja a presença de água. No mundo também há milhares de pessoas e corações figueiras bravas, que dão frutos viçosos, cheios de filosofias, agradáveis aos olhos, mas não comestíveis, porque agradáveis aos olhos, mas não ao paladar.
           A natureza divina deu ao homem a necessidade de amar e ser amado, a faculdade de falar e ser ouvido, mas um dos maiores gozos que nos foi concedido na Terra foi o de encontrar eco em corações que simpatizem com o nosso, de virmos empatia em pessoas, mesmo as mais estranhas à nossa linhagem genealógica e sem discriminação de nacionalidade, sexo e classe social. 
          
           Certa vez, isso há muitos anos, em um funeral de um pai de família, ouvi o pastor dizer ao filho mais velho para que se aproximasse e desse o ósculo, o último beijo no pai que ia descer à campa fria. O filho, que até então não chorara a partida do pai, relutante, aproximou-se, beijou-o e a seguir desatou numa crise de choro, um choro incontido, desesperado e amargo. Perguntaram-lhe o porquê daquilo, ao que ele respondeu:
 
          “Esse não é o último beijo, mas sim o único em toda a minha vida...”.
          
          Coisas da vida que só afloram na hora da morte...
          
 
Versão para Impressão     
   
Nome:   rev. Antonoi Rodrigues
Comentário:  Fiquei realmente sensibilizado diantes do exposto no seu blog. Estou preparando um sermão, sobre a figueira esteril deparei com esta joia de comentário. parabens!!!



 Envie seu comentário abaixo
Nome: 
E-mail: 
Comentário: 
 Código de validação: 
76009
 
  FÁBULAS
CONTOS
CONTOS de FADAS
ARTIGOS
CRÔNICAS
  LENDAS
FOLCLORE
PARLENDA
TRAVA-LÍNGUAS
1001 PERGUNTAS
DiTADOS POPULARES
CHARADAS
PIADAS
MITOLOGIA GRECO-ROMANA
POESIAS
RELIGIÃO
BIOGRAFIAS
PARTITURAS
CANTINHO DO ALUNO
LOGIN / LOGOUT